Com o passar dos dias, o coronavírus avança pelo Brasil e também no mundo. Apesar desses dados alarmantes, diversas informações positivas vêm sendo divulgadas como a possível descoberta da ação de fármacos já conhecidos sobre a covid-19.

O que é a cloroquina?

A cloroquina é um medicamento utilizado por via oral no tratamento e profilaxia da malária em regiões endêmicas para essa patologia. Pode ser utilizada também para tratamento do lúpus, artrite reumatoide e amebíase.

Quais estudos demonstram o efeito da cloroquina sobre o coronavírus?

Apesar de ser utilizada para tratar outras doenças, a cloroquina e sua forma variante, a hidroxicloroquina, apresentaram efeitos terapêuticos contra a covid-19. Dois estudos recentemente publicados associaram essa droga à inibição da infecção viral.

Um deles, realizado na China, relatou a inibição da infecção viral in vitro. Outro grupo de pesquisadores, realizou um estudo utilizando a hidroxicloroquina em conjunto a um antibiótico para as infecções pulmonares provenientes da doença. O efeito pareceu promissor, entretanto, o trabalho foi realizado com apenas 36 pacientes, onde 26 receberam o tratamento, uma amostra pequena de indivíduos que impossibilita extrapolar esse dado para um grande número de pessoas.

Esses dados comprovam que a cloroquina pode possuir um potencial terapêutico contra o novo coronavírus. Contudo, outros estudos devem ser realizados antes que a droga seja disponibilizada para tratamento da doença.

Automedicação

Apesar dos dados positivos demonstrados em estudos, o Ministério da Saúde recomenda que a droga não seja utilizada sem orientação médica, já que os trabalhos publicados ainda necessitam de testes complementares que verdadeiramente comprovem a eficácia da cloroquina sobre a covid-19.

Segundo o Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, o medicamento não é seguro para utilização fora do ambiente hospitalar e apesar de ser utilizado por muito tempo contra a malária, para pacientes com covid-19 outras medidas para tratamento devem ser tomadas.

Conclusão

De acordo com um anúncio do presidente, o país começará a produzir cloroquina em um laboratório do Exército. Essa medida visa ampliar a produção dessa droga, muito utilizada para tratamento da malária, mas que se mostrou eficiente contra o novo coronavírus.

É muito importante destacar que a automedicação desse composto pode trazer diversos malefícios à saúde, já que a droga não deve ser utilizada para prevenção da covid-19 e ainda não demonstrou dados suficientes para atestar sua eficiência contra a doença.

Além disso, há muitos indivíduos que podem ter hipersensibilidade à fórmula e a compra indiscriminada da cloroquina pode fazer com que esse medicamento esteja em falta para as pessoas que necessitam dessa droga rotineiramente. Por isso, a compra e medicação por conta própria é contraindicada pela Organização Mundial da Saúde.

Compartilhe