Escolas particulares e estaduais de São Paulo tiveram o aval para o retorno às aulas desde o dia 8 de fevereiro. Já a rede municipal deve retornar na próxima segunda-feira, dia 15. No entanto, para que tudo seja feito com muita segurança, é indispensável a utilização de protocolos criteriosos contra a covid-19. 

Veja abaixo quais são as recomendações do governo de São Paulo para um retorno seguro.

Dez normas para um retorno às aulas seguro em São Paulo

Veja quais são as medidas sanitárias essenciais para um retorno às aulas com segurança para todos.

  1. Uso de máscaras por todos

As máscaras devem ser utilizadas por todos os presentes nas instituições, incluindo alunos, professores e outros colaboradores.

  1. Utilização de protetores faciais para profissionais da educação

Os professores deverão utilizar, além da máscara de proteção, protetores faciais.

  1. Higienização frequente das mãos

A higienização das mãos deve ser frequentemente incentivada. Para isso, é importante a conscientização do uso do álcool 70% e da lavagem constante das mãos.

  1. Preservação do distanciamento social

É importante manter o distanciamento social de pelo menos 1,5m nas salas de aula e nos ambientes comuns.

  1. Ventilação das salas de aula

As salas de aula devem ser ventiladas corretamente, mantendo janelas e portas abertas, para evitar a propagação do vírus.

  1. Organização da entrada e saída

A entrada e saída de alunos para as aulas devem ser organizadas com o objetivo de evitar a aglomeração nesses momentos.

  1. Aferição de temperatura na entrada

A temperatura de todos deve ser verificada antes da entrada no local. Caso ocorra a medição de temperatura acima de 37,5 ºC deve-se orientar o retorno para casa ou aguardar os responsáveis em local seguro. O caso suspeito deve ser registrado.

  1. Intervalos e recreios intercalados

Os intervalos e recreios devem ser realizados de forma intercalada a fim de minimizar a aglomeração

  1. Limpeza frequente dos ambientes

Os ambientes devem ser higienizados frequentemente utilizando materiais de limpeza adequados para a eliminação do vírus. É necessário higienizar banheiros, lavatórios e vestiários antes da abertura, após o fechamento e também a cada três horas. 

Superfícies como corrimões, puxadores, mesas e carteiras devem ser higienizados antes do início das aulas e também nas trocas de turnos.

  1. Monitoramento, rastreamento de contato e testagem

É importante monitorar e rastrear os contatos e testagens para garantir a triagem de sintomas, possibilitando o acompanhamento de casos suspeitos e confirmados.

A retomada é baseada em protocolos nacionais e internacionais que visam, primeiramente, a segurança de alunos, professores e colaboradores, mas também o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças e adolescentes.

O plano de retorno às aulas considera e se embasa em dados epidemiológicos de evolução da doença, pesquisas recentes sobre o impacto da abertura das escolas durante a pandemia, bem como a incidência de covid-19 em crianças e adolescentes, relacionando essas questões aos riscos gerados pelo fechamento das escolas no desenvolvimento cognitivo e social dos alunos.

Compartilhe