Seja para a realização de exames, produção de informação ou auxiliar na melhor assimilação do conteúdo, é inegável a importância dos diferentes tipos de laboratórios para diversas áreas do conhecimento. Cada qual com suas especificidades, são ambientes destinados à medição de uma determinada amostra.

A variedade de segmentos de atuação dos tipos de laboratórios demonstra a diversidade de formações que podem optar por trabalhar nesses ambientes. Entretanto, são poucas as informações sobre a área, os riscos e as características de cada laboratório.

Veja os principais tipos de laboratórios e suas características principais:

1. Laboratórios de Análises Clínicas

Esses laboratórios são responsáveis pela coleta e análises materiais biológicos provenientes de um indivíduo. As amostras podem ser diversas e dependem exclusivamente do que se deseja observar. Profissionais que atuam nesses locais podem ter formações distintas como Farmácia, Biologia, Bioquímica, Biomedicina ou Medicina.

Entretanto, devem ter a qualificação na área de análises clínicas para exercer a profissão nesse âmbito. Os resultados obtidos auxiliam os médicos no diagnóstico de patologias e devem ser analisados de acordo com a sua área por profissionais específicos.

Nesse ambiente, diversos equipamentos para laboratório podem ser utilizados. Dosadores bioquímicos, contadores celulares e  microscópios são os aparelhos essenciais para os exames mais rotineiros. Além disso, aparatos secundários como estufas, centrífugas, refrigeradores, balanças e banho-maria são importantes para manutenção e tratamento das amostras coletadas.

2. Laboratórios de Pesquisas

Os laboratórios de pesquisas podem ser subdivididos de acordo com o tipo de pesquisa que desenvolvem. Há os laboratórios de química, de virologia, de fisiologia, de biologia celular ou animal. Cada um estuda uma área específica e fornecem informações à sociedade sobre esses diversos campos. Os equipamentos necessários nesses laboratórios variarão de acordo com a necessidade de cada um.

Por exemplo, um laboratório que trabalha com biologia celular precisará de uma estufa para manutenção das células, além de microscópios de luz e eletrônicos para visualização das estruturas celulares. Em contrapartida, laboratórios de química essencialmente necessitam de uma capela de exaustão para proteger os profissionais ao manipularem os produtos químicos.

3. Laboratórios Escolares

Os laboratórios em escola costumam ser mais básicos, pois não necessitam promover dados muito detalhados de seus experimentos. Em geral são laboratórios escolares de física, química e biologia. As informações são observadas no período da aula e servem de exemplo ou aplicação para alguma disciplina estudada. Nesses espaços é comum conter microscópios ópticos, vidrarias para realização de soluções e espectrofotômetros para medir a concentração de amostras, por exemplo.

4. Laboratórios Universitários

No interior da faculdade, os laboratórios se tornam mais complexos quando comparados ao ambiente escolar. O tipo de laboratório poderá variar de acordo com a disciplina ministrada e a área de atuação do curso. Eles se diferem desde aplicações em biologia até a área de bioinformática ou nanotecnologia.

Os mais comuns e utilizados durante a graduação são os laboratórios de histologia e anatomia. O primeiro necessita principalmente de microscópios para visualizações das preparações histológicas. Já os laboratórios de anatomia são compostos principalmente por manequins anatômicos que servem como base para os estudos na área.

5. Laboratórios Industriais

Os laboratórios industriais podem ter diversas áreas de atuação dependendo do âmbito em que a indústria está inserida. Em geral, estão relacionados à análise ou controle de qualidade de produtos provenientes da área industrial, utilizando a metrologia para qualificar o estado desses materiais.

6. Laboratórios Farmacêuticos

Esses laboratórios produzem e comercializam fármacos. São geralmente automatizados, pois é necessário que haja uma padronização da produção. A maioria possui os seus próprios centros de pesquisa, já que muitos testes devem ser realizados antes da disponibilização de um novo produto farmacêutico.

Além disso, possuem segmentos que realizam o controle da qualidade desses materiais, utilizando métricas para efetuarem as medições, como em um laboratório industrial. Dessa forma, usam tanto equipamentos comuns aos laboratórios de pesquisa, como aos industriais.

7. Laboratórios Alimentícios

Essa área necessita de um criterioso controle de qualidade. Além de determinar o estado dos alimentos, são necessários a realização de testes de análise microbiológica e determinação nutricional. Para isso são utilizados equipamentos como microscópios, espectrofotômetros e a manipulação, em geral, é realizada no ambiente de fluxo laminar.

A variedade nos tipos de laboratório e a quantidade de profissionais atuantes nessas áreas evidencia ainda mais o quanto o trabalho de investigação e análise é importante para a geração de informação e conhecimento. Informar sobre o exercício árduo desses especialistas é essencial para que haja uma melhor valorização da profissão e do
ambiente de trabalho.

Compartilhe