No Rio de Janeiro a volta às aulas das escolas particulares ocorrerá no dia 3 de agosto. Segundo o prefeito da cidade, Marcelo Crivella, representantes dessas instituições demonstraram o interesse na retomada no início do próximo mês. O retorno será facultativo
e sob regras rígidas da Vigilância Sanitária entre turmas de quatro anos do Ensino Fundamental.

Volta às aulas terá quatro turmas e retorno justificável

De acordo com Crivella, representantes das escolas particulares demonstraram o interesse de retomar as atividades presenciais a partir do dia 3 de agosto, sendo facultativa a pais, professores, funcionários e alunos.

Isso significa que não haverá nenhum tipo de imposição de falta ou obrigação de retorno ao trabalho para os colaboradores que não se sentirem seguros com a retomada. Professores e outros funcionários idosos e com comorbidades também não devem estar presentes neste retorno.

Como segurança para quem decidir comparecer às aulas, regras rígidas de higienização e afastamento social serão imprescindíveis nesse momento, sendo necessário cumprir todos os protocolos exigidos pela Vigilância Sanitária.

Dentre as turmas que poderão assistir às aulas presenciais nessa primeira fase estão o 4º, 5º, 8º e 9º ano. A explicação para a escolha desses anos é que são períodos de transição, 4º e 5º anos para o ensino Fundamental II e 8º e 9º anos para o Ensino Médio.

Como se trata de alunos com idades maiores, é possível que os estudantes tenham um maior entendimento e comprometimento com o seguimento das regras de higienização e distanciamento impostos pelas instituições.

Apesar do retorno presencial dessas turmas, as aulas à distância deverão ser mantidas para o restante dos anos.

Retorno na rede pública e outras séries de instituições particulares

Segundo o prefeito, o retorno no início de agosto servirá como teste para a volta às aulas na
rede pública de ensino. A Secretaria Municipal de Educação, no entanto, apresentou um

plano para retomada a partir do dia 3 de agosto, iniciando, primeiramente, com as equipes de planejamento e gestão. A prefeitura montou um grupo de trabalho para definir junto aos professores sobre a volta às aulas para instituições públicas. Entretanto, após a reunião, não houve consenso entre os docentes e esses representantes, já que os professores rejeitaram a proposta de retorno para o início do próximo mês.

Mas, de acordo com a prefeitura, a data de retorno para as aulas na rede pública de ensino ainda não foi definida e as escolas municipais estão com o calendário suspenso até o dia 3 de agosto.

Com relação às outras séries, duas semanas após essa retomada gradual, o comitê científico da prefeitura deve novamente se reunir e discutir o retorno para toda a comunidade escolar.

Retomada causa divergências

O Sindicato dos Professores do Município do Rio e Regiões (Sinpro Rio) se mostrou contra o retorno precoce, já que não houve clareza com relação às garantias trabalhistas para a retomada voluntária entre os professores.

Já os docentes cobram uma testagem de toda a comunidade escolar, garantindo a segurança de todos os alunos e também dos profissionais envolvidos nessa atividade. Além disso, os pais de alunos também demonstraram grande preocupação com o retorno das aulas no início do próximo mês.

Normas para a volta às aulas

Saiba quais foram as normas estabelecidas para o retorno escolar no Rio de Janeiro

Dimensionamento de ambientes

  1. Manter o distanciamento de 2 metros ou 4 m² por pessoa em todas as atividades.
  2. Reduzir o número de alunos, reorganizar as turmas com rodízio, prosseguindo com as atividades remotas.
  3. Treinar de forma rotineira os alunos e funcionários quanto ao uso da máscara, higienização das mãos e manutenção do distanciamento social.

Áreas de lazer e ambientes compartilhados

  1. Seguir protocolo específico para uso de piscinas.
  2. Bibliotecas, brinquedotecas e parquinhos devem ser mantidos fechados até abertura de locais similares.
  3. Salas de vídeo e outros locais compartilhados podem ser usados desde que respeitados o distanciamento social e a rotina de higienização.

Transporte escolar

  1. Deve-se seguir o protocolo para transporte coletivo, mantendo todas as janelas abertas e o uso obrigatório de máscaras por todos os ocupantes.
  2. Os veículos deverão ser higienizados de acordo com o Protocolo de Limpeza e Desinfecção de Veículos elaborado pela SUBVISA.

A volta às aulas no Rio será iniciada no início de agosto para turmas específicas e sob normas rígidas de higiene, sendo facultativa tanto para alunos, professores, pais e outros funcionários que trabalham nesses ambientes. O retorno da rede pública e de outras séries ainda serão definidos, apesar de professores, o sindicato e os responsáveis ainda considerarem precoce a retomada.

Compartilhe