Os tubos de ensaio são recipientes essenciais para diversas aplicações em laboratório. Com eles é possível realizar muitos experimentos desde que sejam de volumes pequenos. São feitos de vidro ou plástico possuindo formato alongado e cilíndrico, sendo os de vidro capazes de suportar altas temperaturas.

Os tubos possuem abertura superior que varia de 1 a 2 centímetros de diâmetro e de 5 a 20 centímetros de comprimento e podem conter tampas ou não. São utilizados para muitas finalidades e cada especialidade possui suas características.

Em laboratórios de pesquisa, os tubos de vidro são mais facilmente encontrados, já em laboratórios de análises clínicas a maioria dos materiais é composto de plástico, mas também é possível encontrar os de vidro e até os que contém vácuo.

Tipos de tubos de ensaio para coleta de sangue: Saiba o que cada cor significa

Especificamente em análises clínicas, o tubo de ensaio para coleta de sangue deve possuir tampas com cores distintas. O motivo para essa distinção está relacionado ao tipo de exame realizado e à substância contida no interior do tubo que possibilitará a manutenção e manuseio da amostra coletada.

Esses tubos são previamente jateados com compostos que garantem o transporte e armazenamento do material, além de acelerar alguns processos para a análise. Conhecer essas informações é importante para os profissionais que realizam a coleta, sendo possível assim, utilizar os recipientes ideais para cada amostra colhida.

Apesar de não ser necessário o conhecimento sobre o tipo de substância utilizada para manter a viabilidade do material, os indivíduos envolvidos nessas tarefas precisam compreender qual cor é adequada para cada tipo de amostra a ser analisada.

Além disso, ao colher o material é primordial respeitar uma ordem de coleta para cada amostra, evitando assim a contaminação cruzada e resultados sem confiabilidade. Para entender melhor quais são as cores utilizadas em tubos de ensaio e para qual tipo de material elas são adequadas, prossiga com a leitura.

Veja abaixo o que significa cada cor do tubo de ensaio para coleta de sangue:

Tubo com tampa azul

Esses tubos são utilizados em exames que avaliam a coagulação sanguínea. Para isso, utilizam anticoagulantes e citrato de sódio. Esse último pode ter efeito significativo nas análises terapêuticas antitrombóticas.

Tubo com tampa verde

Os tubos com tampa verde são destinados às análises bioquímicas. Por esse motivo, possuem em seu interior anticoagulante e heparina que ativam as enzimas antiplaquetárias, bloqueando a coagulação.

Tubos com tampa amarela e vermelha

A principal diferença entre elas é a presença do gel separador para obter um soro de melhor qualidade. Entretanto, ambas são destinadas às análises bioquímicas e sorológicas. Possuem também um ativador de coágulo, que acelera o processo de coagulação.

Tubo com tampa roxa

Esses tubos possuem EDTA jateado em seu interior. Esse composto é reconhecido como o melhor anticoagulante, preservando morfologicamente as células que serão analisadas. É indicado para análises em hematologia onde se deseja verificar possíveis distúrbios sanguíneos.

Tubo com tampa cinza

Os tubos de tampa cinza possuem fluoreto de sódio e EDTA. O primeiro é um importante inibidor glicolítico, já o EDTA, mantém a morfologia das células íntegra. Dessa forma, esse tubo é utilizado especificamente para dosagens de glicose, lactato e hemoglobina glicada.

Conhecer as cores de cada tubo de ensaio e a ordem que deve ser utilizada durante a coleta da amostra é um fator essencial para realizar exames com resultados confiáveis e viáveis.

Compartilhe